Espanhol Inglês Francês Alemão Italiano Portuguese Russa

(Tradução automática)

Impactos ambientais de misturas betuminosas recicladas quentes, semi-quentes e quentes

Jorge ORTIZ RIPOLL
ARNÓ

Xavier CRISÉN GRAU
ARNÓ

Adriana MARTÍNEZ REGUERO
Universidade Politécnica da Catalunha

Rodrigo MIRO RECASENS
Universidade Politécnica da Catalunha

Sumário

Os impactos ambientais das misturas betuminosas a quente podem ser mitigados com a redução da sua temperatura, o que contribui também para melhorar as condições de trabalho dos operadores responsáveis ​​pela instalação. No entanto, a demanda de energia da planta, assim como os impactos ambientais das misturas betuminosas, não depende apenas da temperatura de fabricação: a tecnologia, os materiais ou os designs especificamente usados ​​em cada caso exercem suas próprias influências. Além disso, nas misturas betuminosas recicladas, a regeneração do betume envelhecido presente no material fresado (RAP) também está relacionada com a temperatura de fabricação, sendo em geral mais eficaz quanto maior for esta temperatura. Portanto, relacionar impactos ambientais e temperatura de fabricação de misturas betuminosas não é uma tarefa trivial, especialmente se se trata de misturas betuminosas com altas proporções de RAP e se pretende que seja feito a partir de uma perspectiva de ciclo de vida.

Por outro lado, cada vez mais administrações públicas pretendem incentivar a produção de misturas a baixas temperaturas, incluindo algumas tecnologias específicas, recolhendo-as nas suas especificações e promovendo a sua aplicação através da Compra Pública de Inovação (uso estratégico dos contratos públicos para favorecendo a inovação), talvez invadindo áreas de decisão mais típicas do fabricante. Esse motivo também justifica a oportunidade de revisar as relações entre tecnologias, temperaturas, demanda de energia e emissões da produção de misturas betuminosas. De acordo com os resultados deste trabalho, especificar por benefícios, incluindo benefícios ambientais, é provavelmente a melhor forma de promover o uso das tecnologias mais eficientes e próximas de satisfazer os requisitos do desenvolvimento sustentável.

PALAVRAS CHAVE

Misturas temperadas, misturas semi-quentes, Demanda de energia, Combustível, Emissões.

Associação Espanhola de Estrada
Goya, 23 - 4º direito.
28001 - MADRID (Espanha)
Tel.: (34) 91 5779972
Email Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Seguimos em:

Os cookies nos permitem oferecer aos nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso de cookies. Consulte a política de cookies