Determinação da pegada de carbono de misturas asfálticas e suas técnicas sustentáveis

Ángel Sampedro Rodríguez
Prof. Dr. Engenharia Rodoviária. Alfonso X, a Universidade Sábia (UAX)

RESUMO:

O presente trabalho de pesquisa consistiu no desenvolvimento de uma metodologia específica que, com base em dados reais e contrastados, permite calcular a pegada de carbono de misturas betuminosas, com o objetivo final de determinar as emissões de gases de efeito estufa que elas implicam materiais, com uma perspectiva de análise do ciclo de vida, e assim poder analisar as possíveis vantagens ambientais que o uso de técnicas mais sustentáveis ​​do que aquelas normalmente usadas na pavimentação de estradas pode acarretar. Dentro dessas técnicas sustentáveis, foi analisado o uso de diferentes porcentagens de asfalto recuperado da moagem e remoção de misturas betuminosas envelhecidas para a fabricação de novas misturas. Por outro lado, também foram avaliadas as possíveis vantagens ambientais que, aplicando a metodologia desenvolvida, supõem a fabricação de misturas betuminosas a temperaturas mais baixas que as quentes, analisando as misturas semi-quente, temperada e fria.

PALAVRAS CHAVE:

Sustentabilidade, Misturas betuminosas, Misturas de asfalto, Mudanças climáticas, Pegada de carbono.

Os cookies nos permitem oferecer aos nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso de cookies. Consulte a política de cookies