espanhol Inglês French German Italian Portuguese Russa

(Tradução automática)

As estradas da América Latina, muito vulneráveis ​​às mudanças climáticas

banco de desenvolvimento CAF da América Latina, a Estrada Associação Espanhola (AEC) e da Ibero American-Instituto Vial (IVIA) desenvolver um guia com uma série de medidas de adaptação a curto, médio e longo prazo para prevenir e aliviar os danos causados ​​pelo clima nas redes rodoviárias da América Latina.

A maioria dos países latino-americanos enfrenta desafios institucionais, técnicos, financeiros, políticos e sociais complexos para adaptar suas estradas ao clima, o que coloca em risco tanto a segurança quanto a sustentabilidade dos sistemas rodoviários da região.

Diante dessa situação, que deverá ser agravada pelos efeitos negativos das mudanças climáticas, a CAF - o banco de desenvolvimento da América Latina - publicou Guia de boas práticas para adaptar estradas ao clima, que propõe medidas baseadas em ferramentas de gestão ambiental, planejamento e gerenciamento de riscos causados ​​pela variabilidade climática.

O documento, desenvolvido pela AEC e IVIA, inclui ambas as estradas recentemente construídas como a rede rodoviária em serviço, e propõe uma acção em torno de dois pilares: planejamento estratégico, que envolve a criação de quadros institucionais, legais e sociais adequadas; e medidas específicas, incluindo boas práticas de engenharia de concepção e construção de infra-estrutura mais resiliente nos quatro campos que são considerados estratégicos: geotécnica e inclinação, hidrologia e estruturas de drenagem e calçadas.

A publicação também alerta para o fato de que, no contexto atual, os dados históricos sobre o clima não são suficientes para um gerenciamento adequado da infraestrutura, portanto, se o planejamento e o projeto das estradas continuarem sendo realizados de acordo com o práticas de engenharia na Região, isso poderia resultar na impossibilidade de responder a fenômenos climáticos futuros.

Situação heterogênea entre países

Ações relacionadas à gestão do risco de desastres e medidas de mitigação e adaptação ao clima no setor de transportes estão ganhando cada vez mais atenção; Especificamente no setor de rodovias, alguns eventos climáticos foram identificados na região da América Latina e do Caribe nos últimos anos que estão impactando a vida útil da infraestrutura. Assim, por exemplo, El Niño e La Niña ou tempestades tropicais e furacões na América Central e no Caribe, causaram danos significativos às estradas em alguns países (somente em perdas Colômbia pela estação chuvosa 2010-2011 é eles estavam em um 2% do PIB).

No entanto, segundo o guia, a situação atual da adaptação da infraestrutura viária ao clima na América Latina e no Caribe apresenta certa heterogeneidade entre os países que a compõem. Enquanto alguns começaram a desenvolver planos de adaptação, outros estão em seus estágios iniciais, embora haja amplo reconhecimento da necessidade de atuar nessa área em todos os estados.

As entidades multilaterais estão implantando programas ambiciosos para ajudar a adaptar-se à variabilidade e mudança climática, embora a aplicação às infraestruturas rodoviárias seja relativamente recente e as experiências existentes sejam limitadas. A nível nacional, normalmente não há coordenação eficiente entre as diferentes autoridades competentes, e isso é transferido para relacionamentos nacionais e supranacionais. O relatório aponta que este será um dos grandes desafios dos próximos anos, juntamente com a transferência de informações e o estabelecimento de contatos na Região.

A CAF está incorporando em sua agenda de conhecimento linhas de trabalho que incluem, por um lado, a sustentabilidade dos projetos e, por outro, a eficiência dos investimentos que visam proporcionar maior resiliência à infraestrutura de transporte. Para este propósito, Guia de boas práticas para adaptar estradas ao clima, um desafio técnico para a Associação Espanhola de Rodovias e o Instituto Rodoviário Ibero-Americano.

O documento pode ser baixado Clique aqui e no Espaço Conhecimento Aberto, SCIOTECA, do CAF - banco de desenvolvimento da América Latina: http://scioteca.caf.com/handle/123456789/1221

Associação Espanhola de Estrada
Goya, 23 - 4º direito.
28001 - MADRID (Espanha)
Tel.: (34) 91 5779972
Fax: (34) 91 5766522
Email Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Seguimos em:

Os cookies nos permitem oferecer aos nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso de cookies. política de Ver