A Engenharia Civil como um grupo profissional, a Medalha de Ouro da Estrada 2003

A cerimônia de premiação terá lugar no dia quarta-feira junho 11

O Ministro das Obras Públicas vai receber o prémio internacional de Portugal

Sete policiais e dois membros da Cruz Vermelha, entre a decoração

Madrid, junho 9 2003.- acordo com os últimos dados fornecidos pela Direcção Geral de Tráfego, os acidentes rodoviários no ano passado caiu quase 3% em relação ao anterior. Os números mostram que, pelo segundo ano consecutivo, diminuiu o número de mortos (-2,9%), o número de feridos graves (-5%) e lesões menores (-2,1%).

O que as estatísticas não mostram, no entanto, e, portanto, não geralmente notícia é o número de vítimas de acidentes que consegue salvar a vida graças à intervenção das equipes da Cruz Vermelha ou patrulhas da Guarda Civil; graças também ao trabalho eficaz de equipes de manutenção, os responsáveis ​​pela gestão do tráfego ou aqueles que planejar, planejar e construir estradas.

Em reconhecimento a todos aqueles homens e mulheres que, dia após dia, muitas vezes anonimamente, trabalhando para tornar as nossas estradas mais seguras, a Estrada Associação Espanhola (AEC) concedidos a cada ano desde 1966, as medalhas de honra estrada.

Nesta nova edição, a Engenharia Civil e coletivamente receber a Medalha de Ouro, a mais alta distinção atribuída pela AEC. Um trabalho eficaz e continuou todos os profissionais e instituições que compõem o setor (associações, faculdades, escolas ...) determinou a concessão deste prémio, cujo coincide entrega, não por coincidência, com a celebração de algumas datas-chave para o engenharia civil.

Assim, neste ano 2003 o bicentenário é comemorado em Madrid da primeira Escola de Engenharia Civil, canais e portos do nosso país; o aniversário 150º do Jornal de Obras Públicas, o centenário da Associação de Engenheiros Civis, Canais e Portos e 50 aniversário Colégio de Engenheiros Civis.

Outra das estrelas deste evento será o Ministro das Obras Públicas, Transportes e Habitação de Portugal, António Pedro Carmona Rodrigues, que foi premiado com a Medalha Internacional. Carmona recebe este prêmio pela contribuição de seu Governo para melhorar as comunicações entre Espanha e Lusitânia, e entre a França e Península Ibérica eo resto da Europa.

Medalhas são também um reconhecimento público do valor e da entrega desses profissionais no seu trabalho diário para além da linha pura do dever. Como Joaquín José Flores, um membro da Guarda Civil de Tráfego, o último ano 2 fevereiro foi patrulhamento quando viu um carro viajando na direção oposta. Confrontado com este perigo, e sem pensar no risco que ele estava tomando, Flores começou a perseguição do veículo infractor, subiu para a porta do carro, que ainda estava correndo, colocou a mão para fora da janela para a chave de ignição e desligou o motor, fazendo o carro, cujo motorista estava em um alto estado de embriaguez, foi finalmente parou sem que ninguém se machucar.

Mas manter a segurança na estrada não é sempre uma história com um final feliz. A Guardia Francisco Jose Garcia morreu passado, enquanto fevereiro foi ajudar os ocupantes de um carro que tinha atingido uma parede. Outro carro, ele não conseguia parar no tempo, bateu-lhe com desfecho fatal. Naquele dia, Francis Joseph estava em casa fora de serviço, mas o seu senso de dever o fez vir em auxílio das vítimas.

11 próxima quarta-feira, Joaquín José Flores, Francisco José García, postumamente, e cinco outros membros da Guarda Civil de Tráfego receberá a Medalha de Honra da estrada como um reconhecimento público do seu trabalho.

Este evento também será premiado com dois membros voluntários da Cruz Vermelha: José Maria Mayol, Tarragona, e Angel Llauger, Calella (Barcelona). Mayol leva 15 anos como motorista de ambulância e Llauger, agora aposentado, passou mais de 30 anos de sua vida para ajudar as vítimas de acidentes como o chefe do destacamento. Ambos têm demonstrado sua dedicação responder a qualquer hora e dia para chamadas de emergência.

Mas há outras maneiras de contribuir para a segurança rodoviária que, embora menos marcante, são igualmente valiosas. Portanto, o AEC também reconhece e aprecia essas medalhas de honra o esforço de todas as pessoas envolvidas no planeamento e gestão da infra-estrutura, construção e manutenção, ou gestão do tráfego: menders, a equipe conservação, técnicos laboratório, capatazes, capatazes, tráfego ...

Além disso, três medalhas são premiados com Menção Especial, que nesta ocasião foram atribuídos a: Francisco Achútegui Viada, Chefe da Escala de Avaliação Real e do Centro de Estudos e Experimentação de Obras Públicas (Cedex); Antonio Aguilar Mediavilla, vice Obras Públicas e Urbanismo do Conselho Provincial de Alava, e, a título póstumo, Juan Carlos Sanchez Bunting, Chefe de construção de rodovias da Comunidade de Madrid.

No total Medalhas 44 de honra concedida, quer individualmente, quer colectivamente.

Entre os vencedores, El Rey
Rei Juan Carlos I é, sem dúvida, o destaque dos vencedores da medalha de ouro da estrada. Em abril passado, Don Juan Carlos recebeu no Palácio Zarzuela uma delegação da ACS chefiada pelo seu presidente, Victor Montes, que apresentou, em nome de toda a instituição que representa a Medalha de Ouro de Sua Majestade o Rei.

Ao longo da história de quase quatro década de estas medalhas que a estrada Associação Espanhola promove e organiza mais de um milhar de pessoas e instituições que receberam o prêmio em diferentes categorias. Entre eles, o Presidente da Comissão Europeia, Loyola de Palacio; Robert O. Swain, Presidente da Federação Internacional de Rodovias (IRF); ex-ministros das Obras Públicas, Gonzalo Fernandez de la Mora e Federico Silva Muñoz; Cruz Vermelha Espanhola ou a Guarda Civil de Tráfego.

Os vencedores foram selecionados por um comitê específico a partir de mais de uma centena de propostas feitas por várias organizações ligadas à estrada: Administração Pública (Direcção-Geral de Estradas de Rodagem Ministério do Desenvolvimento e as Comunidades Autónomas, Conselhos Provinciais, Conselhos e Câmaras Municipais ilha; DGT ...), universidades, centros de formação e de investigação, associações industriais e empresas privadas.

CERIMÔNIA DAS MEDALHAS DE HONRA DE CARRETERA'2003

Data: quarta-feira, junho 11 2003
horas 12,00: Tempo
Local: Colégio de Engenheiros Civis, Canais e Portos (Almagro, 42 - Madrid). Sala Betancourt

Presidente: Victor Montes, Presidente da Estrada Associação Espanhola

convidados:
· Antonio Alonso Burgos, Diretor-Geral de Estradas de Rodagem
· Santiago Lopez Valdivielso, Director Geral da Guarda Civil
· Carlos Muñoz-Repiso, Director Geral de Tráfego
· Carlos Payá Riera, vice-presidente da Cruz Vermelha Espanhola
· Edelmiro Rua Alvarez, Diretor da Escola de Engenharia Civil, Canais e Portos de Madrid
· Felipe Ruiz Nogales, presidente da Associação dos Engenheiros Técnicos de Obras Públicas
· Clemente Sáenz Ridruejo, presidente da Associação Nacional de Engenheiros Civis, Canais e Portos
· Juan Miguel Villar Mir, Presidente da Faculdade de Engenharia Civil, Canais e Portos

Os cookies nos permitem oferecer aos nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com o uso de cookies. Consulte a política de cookies